As divertidas alegorias de Futurama

O criador dos Simpsons, Matt Groening afirmou certa vez que quando criança gostava de desenhar naves espaciais em seu caderno durante as aulas, mostrando que desde cedo já tinha interesse por esse imaginário, como muitos de sua idade. A diferença é que depois de crescido ele conseguiu proporcionar a sua própria visão amadurecida do mesmo.

Ao contrário da série sobre a famosa família amarela, aqui ele desenvolveu uma linha narrativa que vai se estendendo ao longo das temporadas, acompanhando assim as diferentes trajetórias dos protagonistas.

A história começa no réveillon de 1999, onde o entregador de pizza Philip J Fry vai parar num laboratório de criogenia vazio por causa de um trote, pouco depois de descobrir que sua namorada o estava deixando por outro. Depois de cair acidentalmente em uma das câmaras ele é congelado por 1000 anos, sendo trazido de volta no último dia de 2999 por uma agência de empregos que implanta um chip subcutâneo indicando a carreira de cada um para o resto de sua vida. Quando descobre que está marcado para ser entregador para o resto da vida, foge antes do final do procedimento e vai atrás de seu parente no futuro, um velho cientista que possui uma companhia de entregas espaciais.

A equipe da Planet Express inclui ainda uma sensual alienígena cíclope que supostamente é a última de sua raça, um robô egocêntrico e cleptomaníaco, um jamaicano obcecado por burocracia, uma estagiária asiática, filha de latifundiários em Marte e um médico pertencente a um planeta de lagostas humanóides.

O design das naves e das unidades robóticas é completamente retrô, o que denota uma clara homenagem aos primeiros exemplares do gênero. O criador aproveita o universo fictício para inserir vários comentários sociais ácidos sobre religião, sociedade, política e vários outros temas, inclusive trazendo uma nova perspectiva do vegetarianismo quando tira o homem do topo da cadeia alimentar..

Em Futurama existem cabines de suicídio, assim como as telefônicas espalhadas por toda a cidade. Os pedestres podem optar por um transporte rápido através de tubos que interligam a cidade inteira. As cabeças de celebridades são mantidas com vida dentro de jarros cheios de líquido e armazenadas dentro de um museu. A publicidade é tão invasiva que é transmitida durante os sonhos e um refrigerante de procedência bastante insalubre consegue ser campeão de vendas porque possui um elemento viciante em seu conteúdo.

Os robôs possuem uma inteligência artificial bastante avançada, possuindo inclusive sua própria igreja, hospício, inferno e planeta, cometendo crimes e chegando até a lutar pelo direito de se casar com humanos.Além disso um grupo de mutantes que sofreram deformações por lixo tóxico vive confinado nos esgotos, sem permissão para vir à superfície, pois não são considerados gente.

A quantidade de referências aos clássicos do gênero é impressionante, indo desde “Viagem à Lua” de George Méliés, passando por “2001_ Uma Odisséia no Espaço”, “O Dia em que a Terra Parou”, “A Guerra dos Mundos”, “Star Trek” e “Além da Imaginação” entre vários outros. O criador também aproveita para brincar com vários temas recorrentes da ficção científica como viagens no tempo, multiverso, buracos de minhoca, nanotecnologia e as leis da robótica de Isaac Asimov, produzindo assim episódios com um conteúdo bastante rico, original e que deixa o espectador refletindo, mesmo depois de ter dado umas boas risadas.

O humor é bastante trabalhado nos diálogos e muitas vezes surge das diferentes perspectivas dos protagonistas. Fry é bastante nostálgico e frequentemente peca por excesso de ingenuidade ou imaturidade. Sua ligação romântica com a cíclope Leela nasce da sensação mútua de desconforto e estranhamento em uma realidade à qual não pertencem. Ela é o cérebro da equipe, embora se permita equivocar como qualquer pessoa. A unidade robótica Bender ficou ressentida certa vez por não poder sonhar ou imaginar como os humanos, mostrando um lado bem interessante desse personagem.

Cancelado pelo canal Fox depois da quarta temporada, a série ganhou sobrevida através de sua grande massa de fãs que estava cansada das reprises. Desde então foram feitos quatro filmes e atualmente está no término de sua sétima temporada no Comedy Central, confirmando assim a excelência do seu conteúdo.

Gilson

About Gilson Salomão

Jornalista apaixonado por Cultura Nerd. Escritor e poeta. Nostálgico e sonhador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>