Author Archives: Mariana Cançado

9 Filmes Trash de Terror

E aí, galera! Como estão?

Venho trazer hoje alguns filmes de terror trash pra vocês assistirem nessa quarentena. 

Para quem não sabe, filmes trash são aqueles filmes de baixo orçamento, feitos com custo e qualidade bem inferior aos filmes B. Ele é tecnicamente mal feito, sabe? No terror, por exemplo, chega até a ser engraçado, de tão mal feito hahaha

Espero que gostem das dicas! 

1) Os Palhaços Assassinos do Espaço Sideral (1988) – Esse é um dos meus favoritos. Tenho lembranças de assistí-lo quando eu era criança, principalmente da cena do algodão-doce e pipoca… Nesse filme, os Palhaços são extraterrestres e a nave deles é um circo. É Sensacional hahaha

 

2) O Ataque dos Tomates Assassinos (1978) – Ele é considerado um dos melhores filmes trash e deu origem a 3 continuações. 

 

3) Rubber, O Pneu Assassino (2010) – é um filme de comédia e terror francês com direção de Quentin Dupieux. Foi exibido em Cannes.

 

4) Planeta Terror (2007) – Filme que deu origem ao Machete e tem a participação de Josh Brolin, Bruce Willis e Fergie.

 

5) Mar Negro (2014) – O filme brasileiro é o terceiro da trilogia iniciada com “Mangue Negro” (2008) e “A Noite do Chupacabras” (2011). 

 

6) Geladeira Diabólica (1992) 

 

7) Náusea Total (1987) – é um filme neozelandês. Por causa da quantidade de cenas bizarras, mesmo que eles tenham cortado várias cenas, o filme foi banido da Austrália.

 

8) O Vingador Tóxico (1984) – é o filme mais famoso da produtora Troma Entertainment. 

 

9) A Coisa (1985)

Dia de Rock, Bebê!

Tá, o Dia do Rock foi ontem, mas vamos de clichê que “dia de rock é todo dia” e indicar filmes maravilhosos pra apreciar que nem vinho: gota a gota.

Mas você sabe por que dia 13 de julho é considerado o Dia do Rock? Bom, há 35 anos acontecia, simultaneamente em Londres, Inglaterra, Filadélfia e nos Estados Unidos, o Live Aid, um evento que tinha como objetivo conscientizar a população mundial sobre a drástica pobreza e a fome na Etiópia. Mas, antes desse evento acontecer e a data ficar marcada, o responsável pelo evento, Bob Geldof, procurou diversos amigos, como Bono Vox, The Edge, Paul McCartney, Midge Ure e Boy George, para estarem com ele ajudando a melhorar a situação da Etiópia. Fizeram um single, que alcançou o título de single mais vendido da história do Reino Unido. Para aumentar ainda mais a arrecadação, Bob idealizou e fez acontece o Live Aid.

E, como já estamos falando do Live Aid, começo indicando esse filme maravilhoso sobre a vida de Freddie Mercury. Espero que gostem das dicas <3

 

1) Bohemian Rhapsody (2018) – Freddie Mercury (Rami Malek) e seus companheiros Brian May (Gwilyn Lee), Roger Taylor (Ben Hardy) e John Deacon (Joseph Mazzello) mudam o mundo da música para sempre ao formar a banda Queen, durante a década de 1970. Porém, quando o estilo de vida extravagante de Mercury começa a sair do controle, a banda tem que enfrentar o desafio de conciliar a fama e o sucesso com suas vidas pessoais cada vez mais complicadas.

 

2) The Runaways (2010) – Los Angeles, 1975. Joan Jett (Kristen Stewart) tinha o sonho de montar uma banda de rock, formada apenas por mulheres. Ela encontra apoio em Cherrie Currie (Dakota Fanning), que integra a banda, e no empresário Kim Fowley (Michael Shannon). Com ele as integrantes da banda The Runaways levam uma vida desajustada e, apesar de apresentarem um som cru, alcançam o sucesso graças ao talento de Joan e o visual sensual de Cherie.

 

3) Escola do Rock (2004) – Dewey Finn (Jack Black) é um músico que acaba de ser demitido de sua banda. Cheio de dívidas para pagar e sem ter o que fazer, ele aceita dar aulas como professor substituto em uma escola particular de disciplina rígida. Logo Dewey se torna um exemplo para seus alunos, sendo que alguns deles se juntam ao professor para montar uma banda local, sem o conhecimento de seus pais.

 

4) The Dirt: Confissões do Motley Crue (2019) – Considerada uma das mais importantes bandas da história do Glam Metal, Mötley Crüe foi responsável por dar rosto a uma vertente do Rock que, até então, não era muito bem vista pelo público em geral. Vivendo no ápice do estrelato nas décadas de 80 e 90, seus membros vivenciaram todo o glamour de ser um rockstar — até nos momentos mais improváveis.

 

5) Idênticos (2014) – Durante a Grande Depressão nos Estados Unidos, um casal pobre tem dois filhos gêmeos. Incapazes de cuidar das duas crianças, eles aceitam dar um dos garotos à família de um pastor evangélico, cuja esposa é infértil. Os irmãos crescem separados, e têm carreiras muito distintas: enquanto um se torna um grande ícone da música, o outro luta para seguir a carreira religiosa que seu pai adotivo preparou para ele.

 

6) La Bamba (1987) – Richard Stephen Valenzuela, mais conhecido como Ritchie Valens (Lou Diamond Phillips), marcou o final dos anos 50 com uma carreira meteórica, recheada de sucessos e pontuada por uma das canções mais famosas de todos os tempos: “La Bamba”.

 

7) Cadillac Records (2008) – 1947. O Chess Records é um pequeno estúdio musical, localizado na parte sul de Chicago. De início trabalha o blues, tendo como principais ícones Muddy Waters (Jeffrey Wright) e Little Walter (Columbus Short). Chuck Berry (Mos Def), um dos precursores do rock, também gravou nele. Leonard Chess (Adrien Brody) é o produtor do estúdio e tem um ouvido refinado para identificar diferentes tipos de música. Ele acredita que pode ganhar dinheiro ao assinar com talentos ascendentes do meio musical, como o compositor Willie Dixon (Cedric the Entertainer) e Howlin’ Wolf (Eamonn Walker). Leonard os trata como se fosse parte de sua família, o que não é algo simples pela grande quantia gasta para que esta situação aconteça. Quando Chuck Berry é preso, ele decide apostar no talento de outra cantora: Etta James (Beyoncé Knowles).

 

8) The Beach Boys: Uma História de Sucesso (2014) – Brian Wilson (John Cusack) fundou os Beach Boys, uma das bandas mais populares do Estados Unidos nos anos 1960. Mas, ao longo de sua vida, luta com seus problemas mentais, enquanto dependente de uma série de drogas e se isola da sociedade. O Doutor Eugene Landy (Paul Giamatti) torna-se fundamental na recuperação de Brian, além da esposa do músico, Melinda Ledbetter (Elizabeth Banks), quem o ajudou a se reerguer.

 

9) The Rolling Stones: Shine a Light – um filme documentário sobre a banda inglesa The Rolling Stones durante um show da turnê A Bigger Bang Tour, além de apresentar imagens de arquivo da carreira da banda. O documentário inclui também os artistas Christina Aguilera, Jack White e Buddy Guy, cantando uma canção cada junto com os Stones.

 

10) Purple Rain (1984) – The Kid (Prince), um jovem músico, vive uma difícil situação em sua casa, onde precisa enfrentar um contexto abusivo. Além disso, sua carreira na música não anda nada bem: para Kid, The Time, a banda que o acompanha não se esforça o suficiente. Então, determinado a virar o jogo, Kid faz de tudo para dar a volta por cima tanto em sua vida pessoal quanto em sua carreira.

 

11) This Is Spinal Tap (1984) – A banda inglesa de heavy metal Spinal Tap está em turnê pelos Estados Unidos. Um cineasta americano decide filmar a passagem da banda pelo país, mas a turnê não sai como o esperado e algumas apresentações são canceladas.

 

E

“Tudo Está Conectado” – Filmes e séries sobre Viagens no Tempo

A terceira temporada de Dark recém estreou, e está entre os assuntos mais discutidos do momento. Como o assunto “viagem no tempo” está em alta por causa da série, vim trazer pra vocês mais filmes e séries sobre o assunto.

1) Dark (2017) – Quatro diferentes famílias – Kahnwald, Nielsen, Doppler e Tiedemann – vivem em Winden, uma pequena e aparentemente tranquila cidade alemã. A rotina dos moradores vira de cabeça para baixo quando duas crianças desaparecem misteriosamente, nas proximidades de uma antiga usina nuclear. Segredos familiares começam a emergir à medida que a polícia investiga os sumiços e logo percebe uma relação com eventos também sombrios do passado. O tempo e o espaço parecem se embaralhar cada vez mais, deflagrando uma série de tragédias que, curiosamente, se repete a cada geração.

 

2) Feitiço do Tempo (1993) – Um repórter (Bill Murray) de televisão que faz previsões de metereologia vai a uma pequena cidade fazer uma matéria especial sobre o celebrado “Dia da marmota”. Pretendendo ir embora o mais rapidamente possível, ele inexplicavelmente fica preso no tempo, condenado a vivenciar para sempre os eventos daquele dia.

 

3) Doctor Who – Está no ar desde 1963 e está em sua 13ª versão do doutor, sendo agora Doutora, interpretada pela atriz Jodie Whittaker desde 2017. A série mostra as aventuras do Doutor, um Senhor do Tempo alienígena do planeta Gallifrey, que explora o universo em sua máquina do tempo, uma sensível nave espacial conhecida como TARDIS(time and relative dimension in space), cuja aparência exterior se assemelha a uma cabine de polícia londrina de 1963.

 

4) 22.11.63 (2016) – O professor do ensino médio Jake Epping (James Franco) viaja de volta no tempo para prevenir o assassinato do presidente John F. Kennedy. Porém, sua missão é ameaçada por Lee Harvey Oswald, pelo próprio passado que não quer ser modificado e pelo fato de ele se apaixonar.

 

5) See You Yesterday (2019) – C.J. e Sebastian são dois melhores amigos adolescentes muito talentosos no mundo das ciências. Quando o irmão mais velho de C.J. é assassinado injustamente pela polícia, os dois constroem uma máquina do tempo para voltar ao passado e tentar evitar a tragédia que aconteceu.

 

6) Timeless (2016) – O roubo de uma máquina do tempo é o primeiro numa série de crimes temporais misteriosos que levam um cientista, um soldado e m professor de história a se lançarem numa busca desesperada através do passado para interromper o louco que quer destruir os Estados Unidos. Os três precisam tomar cuidado com suas ações, pois nunca se sabe qual movimento gerará consequências irreversíveis.

 

7) DÉJÀ VU (2007) – Doug Carlin (Denzel Washington) trabalha para a Agência do Tabaco, Álcool e Armas de Fogo. Chamado para recuperar provas após a explosão de uma bomba em uma balsa localizada em Nova Orleans, Carlin descobre que aquilo que a maioria das pessoas acredita estar apenas em sua mente é bem mais poderoso do que se imagina. Ele descobre então um meio de viajar no tempo, o que possibilita que evite que a explosão ocorra.

 

8) A Garota que Conquistou o Tempo (2006) – Uma adolescente chamada Makoto Kono em seu terceiro ano do ensino médio passa por eventos estranhos até que descobre que ela tem a capacidade de viajar através do tempo. Assustada com seu novo poder e novas experiências Makoto confia em seus amigos Chiaki e Kousuke que inicalmente não acreditam em tal façanha. Com o tempo, ela tenta usá-lo para sua vantagem e como meio de ajudar o presente, mas logo descobre que adulteração do tempo pode levar a grandes consequências.

 

9) De Volta para o Futuro (1963) – Um jovem (Michael J. Fox) aciona acidentalmente uma máquina do tempo construída por um cientista (Christopher Lloyd) em um Delorean, retornando aos anos 50. Lá conhece sua mãe (Lea Thompson), antes ainda do casamento com seu pai, que fica apaixonada por ele. Tal paixão põe em risco sua própria existência, pois alteraria todo o futuro, forçando-o a servir de cupido entre seus pais.

 

10) 12 Macacos (2015)Série do filme de mesmo nome, estrelado por Bruce Willis e Brad Pitt, do ano de 1995. Acompanha a jornada de um viajante no tempo de um futuro pós-apocalíptico, que aparece nos dias atuais em uma missão de localizar e erradicar a fonte de uma praga mortal que eventualmente irá dizimar a raça humana.

 

11) Interestelar (2014) – Após ver a Terra consumindo boa parte de suas reservas naturais, um grupo de astronautas recebe a missão de verificar possíveis planetas para receberem a população mundial, possibilitando a continuação da espécie. Cooper (Matthew McConaughey) é chamado para liderar o grupo e aceita a missão sabendo que pode nunca mais ver os filhos. Ao lado de Brand (Anne Hathaway), Jenkins (Marlon Sanders) e Doyle (Wes Bentley), ele seguirá em busca de uma nova casa. Com o passar dos anos, sua filha Murph (Mackenzie Foy e Jessica Chastain) investirá numa própria jornada para também tentar salvar a população do planeta.

 

12) Ministério do Tempo (2015) – O Ministério do Tempo é o segredo mais precioso do estado espanhol. Essa instituição governamental secreta de viagens no tempo permite que pessoas de diferentes épocas possam se encontrar. Mas para evitar que alguém utilize as portas que viajam no tempo para seu benefício próprio, um grupo de patrulheiros são contratados para vigiar o local. Entre eles, estão o soldado do século XVI Alonso de Entrerríos (Nacho Fresneda), a estudante do século XIX Amelia Folch (Aura Garrido) e o paramédico Julián Martínez (Rodolfo Sancho), do século XXI.

 

13) Boneca Russa (2019) – Convidada de honra de uma festa em Nova York, a jovem Nadia (Natasha Lyonne) percebe que todas as vezes que decide deixar o evento, morre. Agora ela precisa encontrar um jeito de escapar, mas só depois de descobrir o que está acontecendo.

Precisamos falar sobre “A Missy Errada”

“A Missy Errada” é um filme de comédia previsível, com sucessões de acontecimentos que, em outros filmes e feito de outros modos, eu ficaria desesperada e com vontade de desligar a TV. É aquele filme bem bobo, mas que consegue tirar boas risadas e ocupar o tempo em um domingo.

Mas não é disso que vamos falar. E já aviso que pode conter spoilers!

Lauren Lapkus faz o papel de Missy, a errada, a louca, a sem noção, que faz as coisas sem pensar nas consequências. Até que ponto essa perspectiva sobre a Missy é a real ou é sobre o que o Tim, personagem principal, pensa sobre ela desde que a conheceu? Será que ela é mesmo essa pessoa desequilibrada e inconsequente que o Tim passou quase o filme todo pensando que ela fosse, ou ela era uma pessoa bacana e atenciosa, que não era como ele desejava que ela fosse?

Talvez, por ela ser uma mulher decidida, de atitude, fala o que pensa, faz o que quer e vai atrás do que deseja tenha deixado Tim assutado, afinal, Tim é um cara que vive pelo trabalho, recém solteiro, muito “certinho” com as coisas, passivo. E assim, Tim criou na mente dele uma Missy paranóica, louca, inconsequente e perigosa.

Toda essa imagem sobre ela muda quando Missy o ajuda a conquistar o cargo que ele tanto desejou, usando um dos diversos cursos que ela fez. A partir de uma apresentação que os concorrentes fizeram para o chefe, em que o Tim “agradou” mais que a da Jess “Barracuda”, Tim começa a se apaixonar pela Missy. Ela descobre que não era a Missy que ele queria que estivesse lá e vai embora, no mesmo instante que a Missy “certa” chega no hotel. Aí vem o clássico arrependimento e descobre que ele gostaria da outra Missy na vida dele, porque ela deixava a vida dele nada monótona e rotineira.

Apesar da problemática sobre colocar na mulher expectativas e responsabilidades que não são dela, de ela ser a “heroína” que o salva da rotina e da realidade, e ainda a coloca como louca quase o filme todo, é um filme divertido e achei a Missy apaixonante.

Pandemias no Cinema

Estamos há 90 dias em quarentena (uns mais, outros menos, e alguns nem entraram) e é bom para nossa saúde mental tirar um tempinho dessa loucura toda pra assistir a um filme ou série, ou até mesmo ler um livro. Talvez uma comédia, um romance, um terror com espíritos, temáticas que nos façam esquecer um pouco do momento que estamos vivendo. Mas é sempre bom ver como outros países lidariam com essas pandemias, se fosse como nas telas do cinema hahaha

Seja para entender como tudo ocorre, as formas de contágio, ou para simplesmente apreciar o caos na vida dos personagens fictícios, segue uma lista de filmes para assistir:

 

1) A Gripe (2013) – Um homem morre por causa de um vírus desconhecido e, em pouco tempo, milhares de pessoas apresentam os mesmos sintomas que ele. O vírus é transmitido pelo ar, não tem cura e mata em 36 horas. Agora o único objetivo é sobreviver.

 

2) Contágio (2011) – Pouco depois de voltar de uma viagem de negócios, Beth Emhoff morre de uma suposta gripe. Enquanto a epidemia mortal se espalha, os médicos precisam identificar o vírus para conseguir combatê-lo e acabar com o pânico da população.

 

3) Eu Sou a Lenda (2008) – Robert Neville é um brilhante cientista e o único sobrevivente de uma epidemia que transformou os humanos em mutantes sedentos por sangue. Andando pela cidade de Nova Iorque, ele procura por outros possíveis sobreviventes e tenta achar a a cura da praga usando seu próprio sangue, que está imune.

 

4) Extermínio (2003) – Uma praga transforma a maioria da humanidade em zumbis sedentos de sangue. Um grupo ainda não afetado se prepara para a mais perigosa jornada de suas vidas: tentar chegar a uma fortaleza militar em Manchester.

 

5) Ensaio Sobre a Cegueira (2008) – Quando uma epidemia chamada cegueira branca aparece em uma cidade, a mulher de um médico é a única pessoa que ainda consegue ver. Ela vai para um abrigo com seu marido cego e encontra todos vivendo em condições precárias. Agora ela tem que guiar um grupo à liberdade.

 

6) Sentidos do Amor (2011) – Um casal vive um romance enquanto uma estranha doença assola a sociedade. Aos poucos, as pessoas começam a perder os sentidos humanos. Sem olfato ou audição, eles insistem na sua história de amor e experimentam sensações desconhecidas.

 

7) Epidemia (1995) – Um médico do Exército e sua equipe lutam para salvar os habitantes de uma pequena cidade americana contra a propagação de um vírus mortal e contagioso trazido da África por um macaco que foi levado de forma clandestina para a Califórnia, nos Estados Unidos. O contágio é rápido e o Exército coloca a cidade sob quarentena. Mas quando um cientista do Exército tenta ajudar a população, ele é inexplicavelmente afastado do caso.

 

8) REC (2008) – Ángela Vidal (Manuela Velasco) é uma jornalista que, juntamente com seu operador de câmera Pablo (Pablo Rosso), faz uma reportagem em um quartel do Corpo de Bombeiros, na intenção de mostrar seu cotidiano. Porém o que aparentemente seria uma saída noturna rotineira de resgate logo se transforma em um grande pesadelo. Presos em um edifício, a equipe de filmagens e os bombeiros enfrentam uma situação desconhecida e letal.

 

 

Filmes que todo fotógrafo precisa assistir

A cinematografia, ou fotografia no cinema, é a captação de imagens por filmagens em películas ou por câmeras digitais. É sobre a “impressão” do que veremos nas telas dos cinemas ou nas TV’s.

“Nós escrevemos histórias com a luz e a escuridão, com o movimento e as cores. É uma linguagem com seu próprio vocabulário e com ilimitadas possibilidades de expressar nossos pensamentos e emoções.” – Vittorio Storaro

O diretor de fotografia controla o processo de construção e registro das imagens. Ele torna real toda a atmosfera e linguagem imaginada na pré-produção por meio de técnicas de iluminação, filtros, lentes, movimentos de câmera, enquadramento, cor, exposição…

Filmes e Séries se tornam nossa fonte de inspiração, seja as cores, enquadramentos, poses, situações, história. Para ajudá-los nas ideias e ainda entretê-los durante essa pandemia, segue algumas dicas de filmes.

1) O Fotógrafo de Mauthausen (2018) – Venceu 4 Prêmios Gaudí, em 2019, que é o equivalente ao Oscar na Catalunha, sendo os prêmios: Melhor Direção de Produção, Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino, Melhor Maquiagem e Cabelo.

 

2) 1917 (2020) – Cinematografia de Roger Deakins. Completamente filmado em plano sequência, com apenas um corte, 1917 ganhou 7 prêmios Bafta, Oscar de melhor fotografia, melhor mixagem de som e melhores efeitos visuais).

 

3) Nunca Deixe de Lembrar (2018) – Cinematografia de Caleb Deschanel. Nunca Deixe de Lembrar” tem um visual bem romântico e bonito, o que combina com o tom da história. O tema do papel da arte dentro do filme é interessante e, algumas vezes, assume a dianteira.”

O filme ganhou quatro prêmios e foi indicado a outros 13, incluindo as indicações para os Oscar’s de Melhor Filme em Língua Estrangeira e Melhor Direção de Fotografia no Oscar 2019. A produção também foi indicada ao Globo de Ouro de Melhor Filme em Língua Estrangeira.

 

4) O Rei do Show (2017)- Cinematografia de Seamus McGarvey. No 75º Globo de Ouro, a produção foi indicada nas categorias de Melhor Filme – Comédia ou Musical enquanto Jackman foi indicado ao prêmio de Melhor Ator – Comédia ou Musical. A canção “This Is Me” recebeu o Globo de Ouro de Melhor Canção Original e foi indicada ao Óscar de Melhor Canção Original.

 

5) Parasita (2019) – Cinematografia de Kyung-pyo Hong. Ganhou 22 prêmios em 2019, dentre eles a Palma de Ouro no Festival de Cannes e no Buil Film Awards venceu a categoria de melhor fotografia.

 

6) Coringa (2019) – Cinematografia de Lawrence Sher. Foi considerado a experiência cinematográfica mais impactante do ano. Venceu o Oscar nas categorias Melhor Trilha e Melhor Ator.

 

7) Mad Max – Estrada da Fúria (2015) – Cinematografia de John Seale. O filme tem como base do tratamento visual duas cores: laranja e azul, cores opostas no círculo cromático, e os detalhes secundários tem tons de verde e vermelho. Os tons terrosos do deserto tão a sensação de sufocamento, calor, secura, enquanto o contraste do azul dá um alívio pros olhos, uma tranquilidade. O diretor de fotografia, John Seale, deu a dica de usarem várias e várias câmeras, para que conseguissem pegar vários ângulos de uma vez só. (informações vistas no vídeo da Carol Moreira) Venceu 6 prêmios no Oscar em 2016 e 4 prêmios no BAFTA.

 

12 Filmes para curtir o Dia dos Namorados

E aí, meus queridos? Como estão? Espero que bem <3

Hoje, 12 de junho, Dia dos Namorados, vou indicar 12 filmes para curtir o dia/noite de hoje com o mozão. (Mas ó, se estiver na quarentena longe do mozão, use o Netflix Party pra cada um assistir na sua casa <3 segurança pra ficar juntinhos depois que tudo isso passar <3 )

 

1) Been so Long (Netflix) – O filme conta a história de um romance que se passa nas ruas de Camden, em Londres. O longa acompanha Simone (Michaela Coel), uma mãe solo dedicada, que em uma rara noitada se vê encantada por um belo, porém problemático, estranho, Raymbon (Arinze Kene).

 

2) Um Crime Para Dois (Netflix) – Durante uma crise no relacionamento, o casal se vê envolvidos em um mistério. Eles precisam tentar resolver o crime para limpar seus nomes enquanto tentam salvar a relação. É o típico filme que eu ficaria facilmente nervosa devido à sucessão de -desgraças-, mas os atores conseguem passar um equilíbrio entre desespero e calmaria.

 

3) Amor em Obras (Netflix) – Uma executiva de San Francisco ganha uma pousada na Nova Zelândia e deixa a vida na cidade grande para reformar a propriedade com a ajuda de um empreiteiro.

 

4) Elisa & Marcele (Netflix) – Em 1910, acontecia na Igreja de San Jorge, na região de Coruña, na Galícia, um casamento inesperado entre Elisa e Marcela. Para driblarem as regras locais e poderem se casar, Elisa forja documentos de um parente falecido e se passa por um homem para viabilizar a primeira união homossexual da Europa.

 

5) Sobre Nós (Prime Vídeo) – A história de amor de Diego e Matheus é contada no roteiro cinematográfico que Diego escreve ao se tornar um cineasta. As lembranças de todas as fases do relacionamento, os momentos divertidos e emocionantes serão eternizados no primeiro longa de Diego.

 

6) Hitch – O Conselheiro Amoroso (Globoplay) – Um consultor de relacionamentos que trabalha de forma anônima é contratado para ajudar um contador tímido a conquistar a mulher dos seus sonhos. Ele acaba se apaixonando por uma jornalista, porém, e corre o risco de ter sua identidade revelada.

 

7) Your Name (Netflix) – Mitsuha Miyamizu (Mone Kamishiraishi) é uma jovem que mora no interior do Japão e que deseja deixar sua pequena cidade para trás para tentar a sorte em Tóquio. Enquanto isso, Taki Tachibana (Ryûnosuke Kamiki), um jovem que trabalha em um restaurante italiano em Tóquio, deseja largar o seu emprego para tentar se tornar um arquiteto. Os dois não se conhecem, mas estão direta e misteriosamente conectados pelas imagens de seus sonhos.

 

8) Meu Eterno Talvez (Netflix) – Sasha (Ali Wong) é uma garota que passa a maior parte do tempo sozinha em casa, pois nunca recebe atenção suficiente dos pais, que frequentemente trabalham por longas horas. Ela busca conforto e carinho na casa de Marcus (Randall Park), seu vizinho, cujos pais são doces e participativos. Os anos passam e a amizade dos dois fica cada vez mais forte.

 

9) Sobre Ontem à Noite (Netflix) – Após uma aventura imprevisível de apenas uma noite, dois casais tentam transformar seu romance casual em amor verdadeiro, vivenciando as responsabilidades que compõem um relacionamento.

 

10) Como se Fosse a Primeira Vez – Lucy sofre de falta de memória de curto prazo, o que faz com que ela rapidamente se esqueça de fatos que acabaram de acontecer. Com isso Henry é obrigado a conquistá-la, dia após dia, para ficar ao seu lado. Minha comédia romântica favorita da vida não poderia ficar de fora haha ele é tão maravilhoso que ganhou duas versões, uma japonesa e uma mexicana (essa está disponível na Amazon Prime)

 

11) Hoje Eu Quero Voltar Sozinho – Leonardo (Ghilherme Lobo), um adolescente cego, tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel (Fabio Audi) chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade.

 

12) E Se Fosse Verdade – David Abbott (Mark Ruffalo) alugou recentemente um belo apartamento em San Francisco. A última coisa que ele gostaria era dividi-lo com alguém, mas logo surge uma jovem bonita e controladora, chamada Elizabeth (Reese Witherspoon), que insiste que o apartamento é seu.

 

Curtiram? Qual filme vocês colocariam na lista? <3

Bom divertimento e até a próxima! 

Filmes e Séries com Protagonistas Negros

Por muito tempo os negros representaram nas telas papéis estereotipados, como mordomos, bandidos, o melhor amigo negro do branco protagonista. Inclusive, o ator David Oyelowo, que interpretou Martin Luther King em “Selma”, revelou em entrevista para o site NPR, que recusou diversos papéis por serem personagens com estereótipos dos negros no cinema. “Não me mande roteiros se você quer que eu faça o melhor amigo negro do protagonista. Eu não faço isso. Acho desrespeitoso. Considero que ou eu sou parte da solução ou sou parte do problema”, declarou.

De acordo com a Agência Nacional de Cinema (Ancine), em 2016 tiveram 146 filmes brasileiros lançados, mas só em 2,1% deles tiveram homens negros e 0% de mulheres negras na equipe. Nas indicações ao Oscar, a primeira mulher negra indicada ao prêmio na categoria de Design de Produção só aconteceu na premiação de 2019. Hannah Beachler venceu pelo seu trabalho em Pantera Negra. Em 92 anos de premiação, apenas 9 mulheres venceram nas categorias de melhor atriz e melhor atriz coadjuvante. Felizmente isso vem mudando muito. A Netflix, por exemplo, tem feito diversas produções onde os protagonistas são pessoas negras e não-brancas.

Vou indicar aqui algumas produções que podem ou não ter o racismo como o tema principal, e que vale demais assistir.

1. Dear White People – As mais refinadas faculdades americanas podem representar uma enorme carga de estresss para seus alunos. Tensões sociais, a pressão acadêmica e o medo que vem com a chegada à idade adulta podem ser aterrorizantes. Pior que isso, só se você for um afro-americano, tendo que lidar com os alunos majoritariamente brancos e os estigmas associados a você pela sociedade

.

 

2. Madame C. J. Walker – A história de Madam C.J. Walker (Octavia Spencer), ativista social e primeira mulher milionária dos Estados Unidos a conquistar a própria fortuna: por meio de uma linha de produtos capilares e cosméticos para mulheres negras. Uma série maravilhosa e inspiradora.

 

3. Corra! – Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada caucasiana Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

 

4. Nós – Adelaide (Lupita Nyong’o) e Gabe (Winston Duke) decidem levar a família para passar um fim de semana na praia e descansar em uma casa de veraneio. Eles viajam com os filhos e começam a aproveitar o ensolarado local, mas a chegada de um grupo misterioso muda tudo e a família se torna refém de seus próprios duplos.

 

5. Blood & Water – Durante uma festa, a adolescente Puleng (Ama Qamata) conhece Fikile (Khosi Ngema), nadadora famosa e aluna prodígio de uma escola na Cidade do Cabo. O encontro faz com que Puleng passe a desconfiar da jovem atleta, acreditando que ela é, na verdade, a sua irmã mais velha, raptada logo após o parto. Puleng então se infiltra no colégio de Fikile para se aproximar dela e tentar descobrir a verdade por trás do desaparecimento de sua irmã, anos atrás.

 

6. Greenleaf – Filha do pastor James (Keith David), Grace Greenleaf (Merle Dandridge) volta para casa depois de duas décadas e escancara os bastidores sujos de uma igreja evangélica que aparenta ser um centro de boas ações. Lá há corrupção, adultério e repressão à homossexualidade.

 

7. Infiltrado na Klan – Em Infiltrado na Klan, que se passa em 1978, Ron Stallworth (John David Washington), um policial negro do Colorado, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os outros membros do grupo através de telefonemas e cartas, quando precisava estar fisicamente presente enviava um outro policial branco no seu lugar. Depois de meses de investigação, Ron se tornou o líder da seita, sendo responsável por sabotar uma série de linchamentos e outros crimes de ódio orquestrados pelos racistas.

 

8. Selma: Uma Luta pela Igualdade – Cinebiografia do pastor protestante e ativista social Martin Luther King, Jr (David Oyelowo), que acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana.

 

9. A Cor Púrpura – Em uma pequena cidade Celie (Whoopi Goldberg), uma jovem com apenas 14 anos que foi violentada pelo pai, se torna mãe de duas crianças. Além de perder a capacidade de procriar, Celie imediatamente é separada dos filhos e da única pessoa no mundo que a ama, sua irmã, e é doada a “Mister” (Danny Glover), que a trata simultaneamente como escrava e companheira. Grande parte da brutalidade de Mister provêm por alimentar uma forte paixão por Shug Avery (Margaret Avery), uma sensual cantora de blues.

 

10. MoonLight – Três momentos da vida de Chiron, um jovem negro morador de uma comunidade pobre de Miami. Do bullying na infância, passando pela crise de identidade da adolescência e a tentação do universo do crime e das drogas, este é um poético estudo de personagem.

 

11. Ó, pai, ó – Em um animado cortiço do centro histórico do Pelourinho, em Salvador, tudo é compartilhado pelos seus moradores, especialmente a paixão pelo Carnaval e a antipatia pela síndica do prédio, Dona Joana (Luciana Souza). Todos tentam encontrar um lugar nos últimos dias do Carnaval, seja trabalhando ou brincando. Incomodada com a farra dos condôminos, Dona Joana decide puni-los, cortando o fornecimento de água do prédio. A falta d’água faz com que o aspirante a cantor Roque (Lázaro Ramos); o motorista de táxi Reginaldo (Érico Brás) e sua esposa Maria (Valdinéia Soriano); o travesti Yolanda (Lyu Arisson), amante de Reginaldo; a jogadora de búzios Raimunda (Cássia Vale); o homossexual dono de bar Neuzão (Tânia Tôko) e sua sensual sobrinha Rosa (Emanuelle Araújo); Carmen (Auristela Sá), que realiza abortos clandestinos e ao mesmo tempo mantém um pequeno orfanato em seu apartamento; Psilene (Dira Paes), irmã de Carmen que está fazendo uma visita após um período na Europa; e a Baiana (Rejane Maia), de quem todos são fregueses; se confrontem e se solidarizem perante o problema.

 

12. Correndo Atrás – Ventania (Aílton Graça) é trabalhador e vai tentar de tudo para mudar de vida. Já tendo aceitado diversos bicos para conseguir pagar as contas, ele foi de vendendor de produtos em sinais de trânsito até animador de festas infantis, mas nada parecia dar certo para ele. Com a grana cada vez mais curta, ele tem a ideia de ser um empresário de futebol e se torna um caça-talentos do esporte. É aí que ele conhece Glanderson (Juan Paiva), um garoto pobre e deficiente físico, que apesar das dificuldades, tem muito talento.

13. A câmera de João Curta brasileiro – João vê uma faixa de luz passar por uma pequena perfuração e percebe que assim se faz a imagem. Ele descobre que fotografias são heranças. O curta de ficção narra a história de um garoto que descobre a paixão pela fotografia por meio de seu avô.

14. Sem AsasCurta brasileiro – Zu é um garoto negro de doze anos. Ele vai à mercearia comprar farinha de trigo para a sua mãe e, na volta pra casa, descobre que pode voar. Na Mostra de Tiradentes, existem filmes de narrativas bastante tradicionais e que trazem um pouco de fábula. “Sem asas”, de 2019, é uma dessas obras e, justamente por usar o tradicional, é tão potente.

O filme apresenta ao público uma família no estilo comercial de margarina em que todos os membros são pretos, o que já não é visto tradicionalmente nas telas. Além dessas imagens, a obra também denuncia a forma como um adolescente negro, integrante dessa família, é visto e abordado nas ruas pelas forças policiais.

A maioria das sinopses são da Adoro Cinema <3

Fotografia à distância via Facetime

Oi, pessoal! Tudo bem? 
Estamos no dia 1434231 da Quarentena. Já não sei mais quanto tempo estamos reclusos, mas já deve estar perto dos 70 dias. E nesse período, muitos de nós, fotógrafos, com a consciência da responsabilidade e importância do #FicaEmCasa, precisamos encontrar maneiras de manter a mente funcionando e a criatividade fluindo, além, é claro, de conseguir ganhar algum dinheirinho, afinal, as contas não param de chegar (mas se quisessem, poderiam).
 
Uma alternativa encontrada pelo fotógrafo italiano Alesio Albi foi fotografar suas clientes via FaceTime, um app para iOs que faz chamadas de vídeo. Não sei ao certo se Albi foi o pioneiro, mas desde a primeira publicação de alguém, fotógrafos vem testado essa nova maneira de realizar ensaios.
 

Ph: Nick Gabriel

 
 
| Aplicativos usados
Para relizar esses ensaios, há alguns aplicativos disponíveis para celular e computador que podem te ajudar. Além do FaceTime, também pode-se usar o Hangouts, da Google, o Skype e diversos outros disponíveis no mercado.  
 
Eu cheguei a fazer um teste com uma amiga, pra ver como seria a questão da direção de modelo, iluminação e experiência. Como nosso sistema é Android, utilizamos inicialmente o app Zoom, mas estava travando muito, talvez pela internet, e migramos pro Hangouts. Nele a experiência já foi um pouco melhor, pois conseguimos nos comunicar e não travou tanto. Veja o resultado:
 
Ph: Mariana Cançado
 
.

| Experiência

Print na tela. Ph: Cah Montemor

O que vale nesse novo estilo é a experiência. Para os fotógrafos, a experiência de se dirigir uma pessoa à distância, de procurar novos olhares, mesmo que tudo muito limitado e na dependência da pessoa que está modelando. Para as modelos, vale a experiência de ter alguém te dirigindo à distância, de entender melhor como funciona a fotografia, já que agora a modelo também é uma parte muito ativa. Vale demais a tentativa. É divertido!
 
Um print na chamada via facetime em um iphone terá um resultado diferente de um Android, mas lembre-se que nesses caso, o olhar, a direção e a edição faz toda a diferença.. Outra coisa que ajuda muito a se ter um resultado bacana é a iluminação do local. 
 
 
 
.
| Formas de ensaio à distância
– Print da tela: Essa é a forma que muitos estão fazendo. Durante a chamada, quando a modelo está na pose que você quer, basta tirar o print da tela do celular ou do computador. 
– Foto da tela: A Kimberly, uma fotógrafa muito conhecida por seus auto retratos em casa, utilizou a técnica de tirar foto da tela do notebook com a câmera profissional. Ela postou um video no TikTok mostrando como fez e o resultado direto na câmera. Ficou muito bacana

Ph: Irene Rudnyk

– Celular + cenário: A  Irene Rudnyk  gravou um vídeo pro canal dela fotografando a irmã via chamada de vídeo, porém, ao invés de tirar print da tela, ela fez com que o celular fizesse parte da composição de um cenário. Clique aqui para assistir.

– Terceira pessoa: esse tipo de ensaio envolve uma terceira pessoa. Essa terceira pessoa fica com você na chamada de vídeo, com um segundo celular na mão. Este segundo celular é o que vai fotografar a modelo. Você vai direcionando a modelo, para que fique na pose desejada, e depois direciona-se a terceira pessoa, para que ela filme a tela do segundo celular e você diz se a iluminação e o angulo estão bons, tirando a foto com o outro celular. As fotos são enviadas para você e você edita da sua forma. Ficou confuso? Veja esse vídeo. 
– Acesso Remoto: essa opção, creio eu, é a que teria um pouco mais de qualidade de imagem, já que você teria um acesso remoto à câmera do celular da modelo. O Aplicativo ZOOM tem a opção de compartilhar a tela do celular. É uma forma bacana, mas não indico fazê-lo por este app, pois recentemente ele foi acusado de vazamento de dados, portanto não é seguro usá-lo. Provavelmente há formas mais seguras de fazer assim.
 
 
 

Ph: Jamie Noise

.

.

Vou deixar aqui mais alguns perfis para vocês verem quanta foto linda está sendo feita dessa maneira. Espero que gostem! <3